Arquivo

Posts Tagged ‘bairros’

Abertura do Plantão Martese Alto da Lapa – Brasil Brokers – EVEN

Convite para Abertura do Plantão Hoje ! Dia 01/Novembro/2014

convite Martese 01 e 02 Nov

http://www.slideshare.net/JonasdeAlmeidaFederi/martese-alto-da-lapa-abertura-do-planto-01novembro2014

OPORTUNIDADE DO ANO

PREÇO DE LANÇAMENTO DO 5o andar – referencia – R$ 8.690,00/m2

Se houver interesse me procure no 9.63500239 ou me envie um email no jonasjr@brbrokerssp.com.br para mais detalhes

Imperatriz – Imagens PRELIMINARES

Anúncios

Grupo Brasil Brokers realiza fusão entre as empresas Del Forte & I.Price e Frema, e cria uma das maiores imobiliárias do Estado.

Grupo Brasil Brokers realiza fusão entre as empresas Del Forte & I.Price e Frema, e cria uma das maiores imobiliárias do Estado.

A Brasil Brokers realiza a unificação de duas imobiliarias, a DelForte & I.Price com a Frema, e cria a empresa Del Forte Frema com o intuito e motivação de fortalecer ainda mais a marca no mercado imobiliario do Estado. Continuar com a excelencia eprestar os serviços com qualidade, é o foco da empresa.
Agora a Del Forte Frema possui 1.800 corretores que atuam em 38 cidades do Estado. Os profissionais atuarão em 147 pontos de venda, sendo sete filiais: São Caetano, São Paulo, Ribeirão Preto, Guarulhos, São José dos Campos, Perdizes, além da matriz localizada na Av Indianapolis, 618. No ABC, a empresa possui uma boa atuação em São Caetano do Sul, onde esta desde 2004. A sede fica na rua Amazonas, 271. A imobiliaria atua no ramo de vendas de loteamentos e imóveis novos e usados, e atinge todas as classes, de A a D. No último ano, a empresa superou as expectativas e alcançou R$ 2 bilhoes em vendas. Em 2007 Grupo Brasil Brokers adquiriu a Del Forte. No ano seguinte, a empresa promoveu a fusão das duas imobiliárias e criou a Del Forte & I.Price. A I.Price operava no mercado imobiliário desde 2005, e atuava nos municípios de São Paulo, Campinas, São Bernardo e Jundiaí.
Ja a Del Forte foi fundada em 2007, e contava com uma forte atuação na regiao do ABCD paulista (Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema).
A Frema, adquirida pelo grupo em março de 2008, iniciou suas atividades em 1972. Presente no segmento de lançamentos imobiliários residenciais de medio e altíssimo padrão, imóveis prontos e loteamentos, a imobiliária operava na comercialização de empreendimentos na Zona Oeste de São Paulo, São José dos Campos, Sorocaba e Jundiaí.
Hoje A Del Forte Frema possui quatro diretores comerciais, cinco diretores de vendas, doze superintendentes, sessenta e três gerentes de vendas, quatro diretores de atendimento, dez gerentes de atendimento, entre outros funcionários.
Todo o sucesso da empresa se dá principalmente pelo empenho dos seus sócios, ja que os mesmos acreditaram no projeto e fizeram com que a empresa alcançasse o sucesso.
“Com a fusão, a Del Forte Frema passa a operar entre as três maiores empresas do ramo imobiliario do Estado”, comenta  Aguinaldo Del Giudice, que há 40 anos esta em São Caetano no do Sul.

Linha Amarela Metro – Estadao – matéria completa

Linha 4 amarela do Metro boa noticiaSP

LINHA AMARELA ARQUITETURA

Vila Leopoldina – Nova Moema

VILA LEOPOLDINA A NOVA MOEMA

Venda de imóveis cresce 80% em um ano e já provoca alta de preços

Venda de imóveis cresce 80% em um ano e já provoca alta de preços

Número de lançamentos no trimestre chega a 14.219 unidades, recorde em 10 anos, mas é insuficiente para atender toda a demanda

25 de abril de 2010 | 0h 00

 

Márcia De Chiara – O Estado de S.Paulo

Este será um ano de recordes no mercado imobiliário. Os sinais são de que em 2010 serão vendidos na cidade de São Paulo 38 mil imóveis novos, a maior marca em 30 anos, segundo o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de São Paulo (Secovi SP).

Impulsionados pelo crédito farto e longo, pelo crescimento da renda e do emprego, pelo programa habitacional do governo e também pela volta de investidores ao mercado imobiliário, os resultados de vendas, lançamentos e financiamentos atingidos nos primeiros meses do ano são surpreendentes. As taxas de crescimento já superam a casa de 80% na comparação com 2009.

“Foi o melhor começo de ano desde 2004”, afirma o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci. Com a ascensão social das classes de menor renda, primeiro o brasileiro comprou a TV de plasma, depois viajou de avião e agora está realizando o sonho da casa própria, diz.

Só em fevereiro foram vendidos 2.858 imóveis, um número 83,7% maior do que no mesmo mês de 2009 e 89,5% acima do de janeiro. No primeiro bimestre, as vendas somaram 4.366 unidades, com crescimento de 63,5% ante igual período de 2009 e 7% maiores na comparação com 2008, quando a crise ainda não tinha se instalado. Em todo o ano de 2009, foram vendidas 35.832 unidades na cidade de São Paulo, que é o termômetro do mercado imobiliário do País.

Lançamentos. Para atender à demanda aquecida desde a virada do ano, as construtoras e incorporadoras pisaram fundo no acelerador. O volume de lançamentos residenciais na Região Metropolitana de São Paulo no primeiro trimestre deste ano foi o maior da década para o período. Entre janeiro e março, foram lançadas 14.219 unidades, segundo pesquisa da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). O volume é quase o triplo (4.925 unidades) comparado com igual trimestre do ano anterior e 32,5% maior que o de 2008, o último período de boom imobiliário.

“Os números são assustadores”, afirma o diretor da Embraesp, Luiz Paulo Pompéia. Ele observa que mais da metade dos lançamentos (56,7%) do primeiro trimestre são de imóveis de dois dormitórios, e só 4,5% se referem a habitações de alto padrão, com quatro dormitórios. “O programa do governo Minha Casa, Minha Vida é um dos principais fatores de aquecimento desse segmento e do mercado.”

Preço. Apesar do grande volume de lançamentos, a procura por imóveis menores já provocou elevação de preço, sinal de que a demanda supera a oferta. A cotação média do metro quadrado dos lançamentos de dois quartos em São Paulo subiu 25% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período de 2009, aponta a Embraesp. Nos lançamentos de três e quatro dormitórios, os preços aumentaram 6% e 2,4%, respectivamente.

O quadro de aquecimento de vendas e de preços em alta se repete no caso dos imóveis prontos, usados ou novos. A corretora Fernandez Mera Negócios Imobiliários, por exemplo, vendeu 142 imóveis no primeiro trimestre na cidade de São Paulo, 85% residenciais e 15% comerciais. O volume é 38,9% superior ao comercializado no primeiro trimestre de 2009 e 28% maior que em igual período de 2008. “Foi o melhor primeiro trimestre em vendas desde que inauguramos o departamento de usados em 2006”, afirma o diretor da imobiliária, Ricardo Carazzai.

Ele observa que os preços dos imóveis prontos, novos e usados subiram, em média, 10% no primeiro trimestre em relação a dezembro do ano passado. “Os descontos são cada vez menores na hora de fechar o negócio.”

Um levantamento feito pela imobiliária Lello mostra que o preço dos imóveis usados vendidos pela empresa no primeiro bimestre aumentou 50% em relação às vendas feitas no mesmo período de 2009.

Roseli Hernandes, diretora da empresa, destaca que essa alta de preços não espelha integralmente a valorização dos imóveis. Ela argumenta que, com a maior oferta de crédito, o consumidor está comprando imóveis melhores, que custam mais.

“A maioria dos compradores quer um imóvel de melhor qualidade”, confirma Alvaro Coelho da Fonseca, presidente da Coelho da Fonseca.

Debate sobre o Plano Diretor em São Paulo – CBN – Milton Jung

Debate sobre o Plano Diretor em São Paulo – IMPORTANTE !

sáb, 24/04/10 por milton.jung | categoria Geral

Debate Plano Diretor no CBN SP

Participam do debate, neste momento, no CBN SP o ex-secretário de Planejamento e arquiteto Jorge Wilheim, urbanista Cândido Malta, vereador Antonio Donato (PT) e José Police Neto (PSDB).

Mercado imobiliário inflaciona Barra Funda, a ‘Nova Perdizes’

Mercado imobiliário inflaciona Barra Funda, a ‘Nova Perdizes’

Bairro da zona oeste por anos esquecido pelas construtoras vive boom, com o lançamento de edifícios de alto padrão

15 de abril de 2010 | 0h 00
– O Estado de S.Paulo

A Estação Palmeiras-Barra Funda, da Linha 3-Vermelha do Metrô, foi inaugurada em 1988, mas por muito tempo a região passou despercebida por construtoras.

Hoje, a paisagem do bairro antigo, cenário de contos modernistas de Alcântara Machado, é entrecortada pelas construções de enormes prédios residenciais. Como o bairro possui enormes galpões desocupados e a Prefeitura ainda autoriza grandes empreendimentos na região (ao contrário do que ocorre em bairros considerados mais nobres), o mercado definitivamente aposta na Barra Funda como o bairro paulistano da vez.

As imobiliárias inventam nomes para designar a região – Nova Perdizes ou Nova Pompeia – e salgam o preço do metro quadrado. “Terreno que, há dez anos, custava R$ 50 mil, hoje está R$ 200 mil”, conta o advogado Edivaldo Godoy, presidente da Associação de Moradores da Barra Funda. Há 36 anos no bairro, ele conta que o custo de vida já está maior, com aumento de aluguéis e da alimentação.

Pinheiros. Na região do Largo da Batata, construtoras já vêm assediando donos de imóveis. Altenor Sona, técnico de contabilidade que mora na pequena Rua Bartolomeu Zunega há 40 anos, afirma que já recebeu duas propostas de compra de seu sobrado, mas até agora nenhuma que o fizesse aceitar vendê-lo.

Na comercial Rua Martim Carrasco, é certo que todos os imóveis serão desocupados. Proprietária da tabacaria Polimeno e Cia há 35 anos, Cleusa Maria Muscas Polimeno lamenta a desfiguração provocada pelas obras do metrô. “Hoje qualquer bairro tem as coisas que antes só Pinheiros oferecia.” / M.L.
Pontos-Chave

Demanda
A média de usuários do
Metrô em dias úteis no ano passado Foi de 3,3 milhões, considerando as entradas e transferências entre linhas

Estrutura
A rede atualmente em operação tem 62,3 km de extensão. São quatro linhas: 1-Azul, 2-Vermelha, 3-Verde e 5-Lilás

Expansão
A Linha 4-Amarela, cujas primeiras estações estão em teste, terá 12,8 km e deve
receber 750 mil usuários na primeira fase

%d blogueiros gostam disto: